Quarta, 21 de fevereiro de 201821/2/2018
Contato:(75) 9 9911-5583 E-mail itaberabaemfoco@gmail.com
BAHIA
Procuradoria pede sete anos de prisão para Geddel.
O caso, investigado na Operação Cui Bono?, levou Geddel pela primeira vez para a prisão, em julho de 2017, antes da descoberta do bunker dos R$ 51 milhões. 
Itaberaba em Foco Itaberaba - BA
Postada em 10/02/2018 ás 07h34 - atualizada em 13/02/2018 ás 08h32
Procuradoria pede sete anos de prisão para Geddel.

A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu, em alegações finais, a pena de 7 anos de prisão para o ex-ministro Geddel Vieira Lima por "embaraço a investigação".


Segundo o Ministério Público Federal, o peemedebista tentou evitar que o doleiro Lúcio Funaro firmasse acordo de delação premiada. O caso, investigado na Operação Cui Bono?, levou Geddel pela primeira vez para a prisão, em julho de 2017, antes da descoberta do bunker dos R$ 51 milhões. 


"Aqui está, portanto, o dolo de Geddel em atrapalhar as investigações, pois as sondagens e pressões exercidas veladamente por Geddel Quadros Vieira Lima fizeram Lúcio Funaro recuar (temporariamente) no propósito de colaborar informalmente com as investigações, em razão do ambiente hostil no qual estava inserido, em todo o contexto de organização criminosa", afirmam os procuradores. 


Na denúncia contra Geddel, o MPF sustenta que, após a prisão de Funaro, o ex-ministro monitorou e constrangeu a mulher do corretor, Raquel Pitta, com a intenção de "influenciá-lo" a não colaborar com as investigações referentes às operações Cui Bono e Sépsis, que tratam de desvios na Caixa. 


O ex-ministro, que antes não mantinha contato com a mulher de Funaro, teria passado a fazer insistentes ligações para ela, especialmente nas sextas-feiras, dia que visitava o marido na prisão. Muitas vezes, os telefonemas eram no período da noite, a propósito de perguntar sobre o "estado de ânimo" de Funaro. 


Por meio de seu advogado, Bruno Espiñeira, Funaro fez chegar à PF "impressos de ligações" recebidas por Raquel via WhatsApp. As ligações foram feitas por um certo "Carainho", que, segundo os investigadores, é Geddel. 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
450

Publicidade

Facebook

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Enquete
Quem você votaria para Presidente do Brasil

Bolsonaro
1182 votos - 56.6%

Lula
713 votos - 34.1%

Ciro Gomes
67 votos - 3.2%

Geraldo Alckmin
43 votos - 2.1%

Marina
43 votos - 2.1%

Aécio Neves
42 votos - 2.0%

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium