Quinta, 19 de julho de 2018
Contato:(75) 9 9911-5583 E-mail itaberabaemfoco@gmail.com

20º

Min 17º Max 28º

Céu limpo

Itaberaba - BA

às 22:04
Política

31/03/2018 ás 17h13 - atualizada em 02/04/2018 ás 08h21

Itaberaba em Foco

Itaberaba / BA

Mais de 300 juristas assinam abaixo-assinado a favor da prisão de Lula.
Na quarta-feira (4), os ministros vão avaliar o pedido do petista para o ex-presidente aguardar os recursos contra a condenação na Lava Jato em liberdade.
Mais de 300 juristas assinam abaixo-assinado a favor da prisão de Lula.

Um abaixo-assinado de membros do Ministério Público e da magistratura de todo o país será entregue na próxima segunda-feira (2), aos onze ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a dois dias do julgamento decisivo para Lula, condenado por 12 anos e um mês no caso do triplex.


Na quarta-feira (4), os ministros vão avaliar o pedido do petista para o ex-presidente aguardar os recursos contra a condenação na Lava Jato em liberdade.


Até ontem, mais de 330 promotores, procuradores e juízes de todo o país já haviam assinado abaixo-assinado.


Um trecho do texto defende que a mudança da jurisprudência possa servir como exemplo para outros julgamentos. “Nada justifica que o STF revise o que vem decidindo no sentido de que juridicamente adequado à Constituição da República o início do cumprimento da sanção penal a partir da decisão condenatória de 2ª instância. A mudança da jurisprudência, nesse caso, implicará a liberação de inúmeros condenados, seja por crimes de corrupção, seja por delitos violentos, tais como estupro, roubo, homicídio etc”, afirma o abaixo assinado.


 


 


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium