Sexta, 18 de Junho de 2021 02:44
Contato:(75) 9 8834-6881
Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Comissão promove novo debate sobre voto impresso; acompanhe

Atualmente, o Brasil importa mais de 90% dos remédios e dos princípios ativos dos genéricos, a maior parte da China e da Índia

10/06/2021 14h16
Por: Itaberaba em Foco Fonte: Agência Câmara de Notícias
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A comissão especial criada pela Câmara dos Deputados para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, sobre o voto impresso, realiza nova audiência pública nesta quinta-feira (10) para discutir a adoção de cédulas físicas para eleições, plebiscitos e referendos.

O debate acontece a partir das 14 horas, no plenário 2. Assista pelo YouTube.

A audiência pública atende a requerimentos da deputada Bia Kicis (PSL-DF), autora da proposta; dos deputados do PT Arlindo Chinaglia (SP), Carlos Veras (PE) e Odair Cunha (MG); e dos deputados Ângela Amin (PP-SC), Paulo Ganime (Novo-RJ) e Pompeo de Mattos (PDT-RS).

Foram convidados para discutir o assunto:
- o ex-deputado federal Brizola Neto (RJ);
- o ex-deputado federal do Vieira da Cunha (RS);
- o jornalista e conselheiro da Associação Brasileira de Imprensa Osvaldo Maneschy, e
- o engenheiro e diretor da Associação Grita, Roberto Heinrich. (Essa associação, formada por engenheiros do Instituto Tecnológico da Aeronáutica propõe solução que promete viabilizar as auditorias independentes após cada eleição, para confirmar a integridade dos resultados.)

Debate no Plenário
Ontem, a Câmara dos Deputados promoveu um debate sobre o voto impresso no Plenário. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, um dos especialistas convidados, criticou o voto impresso e defendeu a urna eletrônica.

Vários parlamentares apontaram a necessidade de aprimoramento da votação eletrônica e outros disseram que a medida trará de volta problemas como a compra de votos.

A comissão especial
A comissão tem como relator o deputado Filipe Barros (PSL-PR), que espera poder apresentar seu parecer após as audiências públicas, provavelmente até o fim de julho.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.