Terça, 20 de Abril de 2021 01:09
Contato:(75) 9 8834-6881
Senado Federal Senado Federal

Marcos Rogério pede abertura de templos e critica voto de Gilmar Mendes

Em pronunciamento nesta quinta-feira (8), o senador Marcos Rogério (DEM-RO) criticou o voto do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal ...

08/04/2021 17h25
Por: Itaberaba em Foco Fonte: Agência Senado
Marcos Rogério pede abertura de templos e critica voto de Gilmar Mendes

Em pronunciamento nesta quinta-feira (8), o senador Marcos Rogério (DEM-RO) criticou o voto do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), durante julgamento sobre restrições ao funcionamento de templos como medida para frear a disseminação da covid-19. O ministro se manifestou contra tratamento distinto a celebrações religiosas no caso da adoção, pelos entes federativos, de medidas restritivas com objetivo de conter a pandemia. Para o senador, no entanto, o voto de Gilmar Mendes ofende a fé dos brasileiros.

— Para o ministro, ir a um escritório fechado, ao supermercado ou sair para trabalhar de ônibus é menos arriscado do que ir ao culto ou missa, mesmo que a celebração seja segura e outras atividades, não. Será que isso faz sentido? Por que vota para proibir as pessoas de cultuarem, rezarem e estarem na presença de Deus justamente quando elas mais precisam?

Marcos Rogério afirmou que visitou vários templos religiosos em Rondônia e encontrou verdadeiros exemplos de higiene, organização, segurança e respeito à vida de cada fiel. Segundo ele, os templos seguem todos os critérios estabelecidos pelas autoridades públicas de saúde, como a limitação no número de pessoas e o distanciamento entre os bancos.

O senador declarou ainda que não cabe ao STF mandar ou autorizar que "fechem as igrejas", pois seu funcionamento é uma garantia constitucional.

— Não se trata de funcionar de qualquer maneira, mas sim obedecendo os protocolos de segurança sanitária. A prática religiosa não irá agravar a crise da saúde na pandemia. Pelo contrário, o contato com Deus irá ajudar as pessoas a atravessar esse período tão tormentoso — disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.